Site Overlay

Bolsa fecha em alta após aprovação de pacote nos EUA; dólar vai a R$ 5,65

O Ibovespa, principal índice da B3, fechou em alta nesta quarta-feira (10), puxado pelo cenário externo com aprovação do pacote de estímulos de Joe Biden, na ordem de US$ 1,9 trilhão.

No entanto, foi um dia bastante instável para a bolsa brasileira com os investidores atentos à cena política, com a entrevista coletiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o avanço da PEC Emergencial na Câmara e a divulgação de balanços corporativos.

Já o dólar caiu após intervenções do Banco Central no câmbio.

O Ibovespa fechou em alta de 1,30%, aos 112.776 pontos. O dólar comercial caiu 2,41%, cotado a R$ 5,6515.

Esta foi a maior queda percentual diária da moeda americana desde 26 de janeiro (-2,82%).

A Câmara analisa nesta quarta os destaques da PEC Emergencial, aprovada em primeiro turno, sem fatiamento e por larga vantagem de votos (341 votos a 121), na terça-feira. Para esta quarta, é aguardada a votação em segundo turno. Os deputados alteraram o texto da proposta, permitindo que a Receita tenha gastos custeados por fundos que recebem parte da arrecadação com multas.

/* Standard banner (header banner) Code expands to max width of parent element. 970x250,728x90.468x60,300x100 and other sizes. */

O gatilho que veta reajustes salariais e progressões de carreira para o funcionalismo público em caso de restrições fiscais também foi mantido.

Além disso, o dia foi marcado também pelo discurso de Lula, dias depois da notícia sobre a suspensão das condenações pela Operação Lava Jato e recuperação de seus direitos políticos. Em pronunciamento, Lula criticou o atual governo e defendeu a necessidade de medidas como o auxílio emergencial.

Pacote de Biden

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos concedeu aprovação final nesta quarta-feira a um dos maiores pacotes de estímulo econômico na história norte-americana, dando aval a um projeto de lei de US$ 1,9 trilhão em alívio aos efeitos da Covid-19, o que confere a Joe Biden sua primeira grande vitória como presidente.

A medida disponibiliza US$ 400 bilhões para pagamentos diretos no valor de US$ 1,4 mil à maioria dos norte-americanos, US$ 350 bilhões em ajuda a governos estaduais e locais, expansão do crédito tributário infantil e aumento do financiamento para distribuição de vacinas.

Destaques na bolsa

Entre as maiores altas do dia subiram: Embraer (EMBR3) com valorização de 11,99% seguida de Via Varejo (VVAR3) e Gol (GOLL4) que avançaram 10,29% e 9,92%, respectivamente.

No lado oposto do Ibovespa recuaram: Suzano (SUZB3) com queda de 5,46%, Marfrig (MRFG3) que caiu 4,83% e Totvs (TOTS3) com desvalorização de 4,74%.

Ainda entre os destaques do mercado corporativo, as ações ordinárias da BR Distribuidora (BRDT3) fecharam em alta de 6,42%, após a companhia apresentar lucro líquido de R$ 3,1 bilhões no quarto trimestre de 2020, que representou elevação de 424,6% ante igual época de 2019.

A Raia Drogasil (RADL3) também valorizou 5,87%, após registrar lucro líquido de R$ 198,4 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 38,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Bolsas globais

O índice S&P 500 subiu nesta quarta-feira e o Dow Jones atingiu uma máxima recorde, depois de dados mornos de preços ao consumidor em fevereiro atenuarem preocupações com a inflação e de o Congresso dar aprovação final a um dos maiores pacotes de estímulo econômico da história norte-americana.

A migração para setores como energia e finanças continuou e incluiu ações de empresas de pequena e grande capitalização, com investidores apostando nos gastos do consumidor quando a economia dos Estados Unidos reabrir. Assim, operadores venderam papéis de pesos pesados da tecnologia, os mesmos que puxaram o rali do mercado desde março de 2020.

Dow Jones subiu 1,46%, encerrando aos 32.295,71 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 0,61%, aos 3.898,73 pontos. O Nasdaq teve variação negativa de 0,04%, para 13.068,83 pontos.

As bolsas europeias fecharam em alta nesta quarta-feira, diante da expectativa pela aprovação de novos estímulos fiscais nos Estados Unidos. O mercado ainda monitora os juros longos dos Treasuries americanos. Londres contrariou o otimismo das bolsas, sob impacto das quedas registradas em ações de mineradoras.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,40%, em 422,11 pontos.

  • O índice alemão DAX, da bolsa de Frankfurt, subiu 0,71%, aos 14.540,25 pontos
  • O CAC 40, de Paris, avançou 1,11%, aos 5.990,55 pontos.
  • O FTSE MIB, índice da bolsa de Milão, fechou em alta de 0,46%, aos 23.925,96 pontos.
  • O FTSE 100 da bolsa de Londres recuou 0,07%, aos 6.725,60
  • O IBEX 35, de Madri, valorizou 0,34%, aos 8.525,20 pontos
  • E PSI 20, de Lisboa, avançou 0,55%, aos 4.763,23 pontos.

As ações da China fecharam em alta nesta quarta-feira, um dia depois de atingirem mínima em quase três meses, embora os ganhos tenham sido limitados pelas preocupações com o aperto da política monetária conforme a economia se recupera.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,03%, a 29.036 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,47%, a 28.907 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,05%, a 3.357 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,66%, a 5.003 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,60%, a 2.958 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,37%, a 15.911 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,93%, a 3.079 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,84%, a 6.714 pontos.

*Com Reuters e Estadão Conteúdo.