Bolsa sobe 4,5% na semana; dólar cai – últimas notícias – vagasemprego
Site Overlay

Bolsa sobe 4,5% na semana; dólar cai

O mercado financeiro brasileiro repercute nesta sexta-feira (5) as perspectivas mais fortes pelo pacote de auxílio econômico nos Estados Unidos. O dólar fechou em queda em relação ao real, enquanto, no mercado de ações, o Ibovespa subiu também apoiado dos ganhos do setor de mineração e siderurgia, além da alta da Petrobras.

O principal índice da B3, o Ibovespa, fechou o dia em alta de 0,82%, aos 120.240 pontos. Na semana, a alta foi de 4,5%.

Já o dólar comercial encerrou o dia negociado a R$ 5,3831, caindo 1,21%. Na semana, a moeda norte-americana caiu 1,6%. Acompanhe mais cotações em tempo real.

No exterior, um relatório de emprego pior do que o esperado nos Estados Unidos elevou as perspectivas de mais estímulo econômico no país.

“O ‘payroll’ mostra o mercado de trabalho norte-americano com dificuldades para se recuperar da crise e eleva as apostas de mais estímulos” no país, explicou Luciano Rostagno, estrategista-chefe do banco Mizuho, citando também as perspectivas de juros baixos por mais tempo nos Estados Unidos.

Diante dessa expectativa, moedas de países emergentes, como lira turca, peso mexicano e rand sul-africano ampliavam seus ganhos contra o dólar, assim como o real.

/* In-article video. You must place this code in your article section. It is BTF position */

Alta da Petrobras

As ações da Petrobras (PETR3 e PETR4), que chegaram a subir mais de 4%, perderam força, mas ainda assim fecharam em alta, puxando o Ibovespa para cima devido ao peso importante que têm sobre a composição do índice. A ação PETR3 subiu 1,4% e a PETR4, 0,69%. Na semana, PETR3 subiu 8,6% e PETR4, 8,73%.

Declarações do presidente Jair Bolsonaro de que o governo não interfere e não interferirá na Petrobras, endossadas pelo presidente-executivo da companhia, Roberto Castello Branco, traziam alívio no mercado, após ruídos no dia anterior.

“Isso reduz riscos políticos”, afirmou analista Regis Cardoso, do Credit Suisse, em nota a clientes, referindo-se principalmente aos reflexos nos papéis da petrolífera de controle estatal.

No mesmo evento, em que o governo anunciou proposta de mudança na sistemática da tributação dos estados em combustíveis, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo examina a possibilidade de reduzir gradualmente o PIS/Cofins sobre esse item.

No entanto, uma notícia publicada pela Reuters de que a Petrobras ampliou para um ano o prazo em que calcula a paridade internacional de preços dos combustíveis minou as ações, com as prefereciais chegando a recuar 1,7% durante o pregão.

Maiores altas e quedas da semana

BRASKEM (BRKM3) subiu 20,4%, após a petroquímica calcular em R$ 10,1 bilhões as provisões sobre o fenômeno de afundamento de solo em Maceió, bem como retomar a produção de cloro-soda e dicloretano na cidade. A Braskem também disse que a tranche do desembolso prevista para este ano não afetará sua geração de caixa operacional. Até o fim de 2020, a companhia disse que realocou 9.200 famílias de um total de cerca de 15 mil afetadas pelo fenômeno, atribuído por autoridades à atividade de mineração de sal da companhia.

ENEVA (ENEV3) avançou 17,81%, após passar para a fase de negociação dos termos e condições para possível compra das participações da Petrobras no Polo Urucu – um conjunto de concessões de campos terrestres de exploração e produção de hidrocarbonetos na Bacia de Solimões, no Amazonas.

IRB BRASIL (IRBR3) caiu 4,03%, em meio a ajustes após subir 4% na última semana de janeiro, com investidores movimentando-se em redes sociais para tentar replicar na B3 estratégia adotada por investidores de varejo nos Estados Unidos para a GameStop. Apenas no dia 28, os papéis do IRB subiram cerca de 18%, levando a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a emitir alertas de risco de manipulação, e a B3 adotou procedimento temporário de leilão para as ações.

BR DISTRIBUIDORA (BRDT3) perdeu 3,35%, também experimentando uma correção após disparar 11,3% na última semana de janeiro, quando refletiu a euforia com a notícia de que Wilson Ferreira, de saída da Eletrobras, assumirá o comando da distribuidora de combustíveis. A BR ainda anunciou na quarta-feira que suspendeu preventivamente a venda de gasolina de aviação, depois de ter detectado um parâmetro do combustível fora dos limites de especificação.

Bolsas globais

Os mercados acionários dos Estados Unidos subiram nesta sexta-feira e os índices S&P e Nasdaq registraram seus maiores ganhos percentuais semanais desde as eleições norte-americanas, no início de novembro, impulsionados pelo otimismo com balanços trimestrais, tratativas acerca de um estímulo nos EUA e progresso na distribuição de vacinas.

  • O Dow Jones subiu 1,08%, para 31.055,86 pontos
  • O S&P 500 ganhou 1,09%, para 3.871,74 pontos
  • O Nasdaq valorizou-se 1,23%, para 13.777,74 pontos

As ações europeias pouco oscilaram ao fim de uma semana favorável nesta sexta-feira, com dados decepcionantes dos Estados Unidos destacando o impacto econômico da pandemia do coronavírus, enquanto na Alemanha os números mostraram um declínio nas encomendas à indústria. O índice STOXX 600 registrou seu melhor desempenho semanal desde novembro, com uma alta de 3,5%, apesar de uma sessão sem destaques nesta sexta.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,22%, a 6.489 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,03%, a 14.056 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,90%, a 5.659 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,80%, a 23.083 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,13%, a 8.214 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,06%, a 4.841 pontos.

O mercado acionário da China fechou a semana em alta, com os investidores encontrando suporte em uma recuperação econômica contínua, embora as tensões com Estados Unidos continuem preocupando. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,17%. Na semana, subiu 2,5%.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,54%, a 28.779 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,60%, a 29.288 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,16%, a 3.496 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,17%, a 5.483 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,07%, a 3.120 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,61%, a 15.802 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,05%, a 2.907 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 1,11%, a 6.840 pontos.

*Com Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *