Site Overlay

Com prejuízo de crédito, ação da StoneCo desaba 10%

As ações da StoneCo chegaram a cair mais de 10% nesta terça-feira (31), após a empresa de meios de pagamentos reportar prejuízo no segundo trimestre, com uma provisão extra, admitindo ter sido surpreendida com falhas em seu negócio de crédito.

A companhia divulgou na noite da véspera que teve prejuízo ajustado de R$ 150,5 milhões no período, ante lucro de R$ 150,3 milhões um ano antes, enquanto apurou uma baixa de R$ 397,2 milhões ligados a ajustes no valor estimado de crédito a receber.

A StoneCo disse que parou temporariamente de originar novos empréstimos, o que, de acordo com análise do BTG Pactual deve continuar, provocando receitas de crédito quase nulas neste terceiro trimestre.

Com visão de que a StoneCo pode levar mais 3 a 6 meses antes de retomar as operações de empréstimo, os analistas do BTG cortaram as estimativas ligadas a operação de crédito de forma significativa, bem como projeções de lucro de 2021 a 2023.

A recomendação de ‘compra’ para as ações foi mantida, mas o preço-alvo foi reduzido de US$ 95 para 75.

O mesmo movimento foi adotado pelo Bank of America, que cortou o preço-alvo dos papéis de US$ 91 para 59.

Por volta de 11:30, a ação da StoneCo caía 2,79%, a US$ 48,12, após ter recuado a US$ 44,50 no pior momento (-10,1%), menor cotação intradia desde julho do ano passado.

Analistas do Itaú BBA também afirmaram que os resultados foram muito piores do que esperavam, dado o impacto dos ajustes no produto de crédito.

“Acreditamos que os desafios atuais enfrentados pela empresa podem levantar questões sobre o potencial e o ritmo de crescimento da solução de crédito, um produto que vemos como a chave para a tese da empresa e para o valor justo da ação.”

O Itaú BBA reconheceu que o resultado pressiona suas estimativas de forma significa, mas decidiu manter as projeções para a empresa por ora. Os analistas querem entender as perspectivas de crescimento da carteira de crédito e o potencial de rentabilidade, além dos efeitos de curto prazo da mudança na metodologia de contabilização do produto.

O Itaú BBA tem recomendação ‘outperform’ para StoneCo, com preço-alvo de 95 dólares.

Veja também