Site Overlay

Dólar termina o ano em alta de 29% sobre o real

O dólar comercial fechou o ano cotado a R$ 5,1887, uma alta de 0,11% nesta quarta feira (30) e de 29,33% em 2020.

O ano foi marcado por uma valorização constante do dólar sobre o real. Em nenhum dia de 2020 a moeda chegou a fechar abaixo do último valor registrado em 2019, de R$ 4,01. No pior momento de desvalorização do real neste ano, o dólar chegou a valer R$ 5,9010, no dia 13 de maio (uma alta acumulada no ano de 47% naquela data).

Na última semana do ano, o dólar subiu 0,17%, em meio à repercussão da notícia de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sancionou no domingo (27) um pacote de auxílio no valor total de US$ 2,3 trilhões. Em dezembro, houve queda de 2,95% do dólar.

imagem01-01-2021-00-01-58

O patamar de R$ 5,18 para o fechamento do dólar em 2020 ficou um pouco acima da projeção do mercado financeiro. Segundo o último Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central com as projeções dos analistas, a previsão era de que a moeda terminaria o ano cotada a R$ 5,14.

O real passou o ano entre as moedas mais desvalorizadas, figurando entre as que mais sofreram em 2020. O desempenho da moeda brasileira frente ao dólar neste ano fica na frente apenas do peso argentino, segundo a agência Reuters.

As preocupações sobre a questão fiscal no Brasil afastaram investimentos estrangeiros e pesaram sobre o mercado de câmbio, fazendo com que o real sofresse mais na comparação com as moedas de outros países.

Os juros baixos, com a Selic encerrando o ano na mínima histórica de 2% ao ano, também influenciaram. Isso porque o rendimento de ativos locais ficam menos atrativos, o que se torna mais um fator a afastar investidores estrangeiros.

Do cenário externo, o mercado de câmbio foi afetado pelas incertezas sobre o impacto da pandemia do novo coronavírus sobre a economia. As eleições presidenciais dos Estados Unidos também afetaram o dólar, com incertezas sobre o desfecho da disputa causando volatilidade. Com a confirmação da vitória de Joe Biden sobre Donald Trump em novembro, no entanto, a tendência de queda do dólar em relação a diversas moedas ganhou força.

Para 2021, as principais expectativas do mercado é em relação ao programa de vacinação contra a covid-19 e o avanço das negociações das reformas econômicas para tentar reequilibrar as contas públicas. Segundo o último Boletim Focus, a expectativa dos analistas do mercado financeiro é que o dólar caia a R$ 5 em 2021.