Site Overlay

Eletrobras cai até 13% após dúvidas sobre privatização e Minerva dispara 10%

As ações da Eletrobras que estavam entre as principais baixas do Ibovespa na manhã desta quarta-feira (15) diminuiram o ritmo de queda. Ainda assim, por volta das 12h40, ficavam com as maiores desvalorizações do pregão.

Ns outra ponta, os papéis de Minerva matinham forte alta.

A Eneva, que anunciou a incoporração da Focus Energia por R$ 715 milhões, também avançava, assim como a Localiza após anúncio de pagamento de juros sobre capital próprio.

Fora do ibovespa, a Syn Prop Tech, ex- Cyrela Commercial Properties, disparava em meio a aprovação de pagamento de dividendos. Confira os destaques registrados por volta das 12h30:

Eletrobras

As ações ordinárias da Eletrobras ELET3, que chegaram a cair 13,3% na máxima do dia até agora, diminuíram o ritmo de baixa e registravam desvalorização de 4,55%, para R$ 32,91, ainda entre as principais baixas do pregão. Enquanto as preferenciais ELET6 perdiam 3,68%, para R$ 32,71. A queda tem como pano de fundo a notícia de que o ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União, indicou nesta quarta-feira sua intenção de pedir vistas sobre o processo de privatização dacompanhia que está sendo julgado no plenário da corte.

Minerva

A Minerva (BEEF3) subia 11,75%, para R$ 9,88, em mais um dia positivo para as companhias do setor de proteína animal.

Localiza

A Localiza (RENT3) tinha ganhos de 2,16%, para R$ 58,74. A empresa informou que seu conselho de administração aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio no valor bruto de R$ 97,15 milhões, o que representa uma quantia de R$ 0,129 por ação. O pagamento ocorrerá no dia 11 de fevereiro de 2022.

Eneva

Eneva (ENEV3) subia 2,78%, para R$ 14,81. A empresa anunciou nesta quarta-feira um acordo para incorporação da Focus Energia, empresa que atua nos segmentos de comercialização e geração renovável de energia, por R$ 715 milhões em dinheiro.

A operação, fechada com a interveniência de acionistas relevantes da Focus, que representam aproximadamente 50,84% do seu capital social, envolve ainda a subscrição privada, pela Eneva, de debêntures não conversíveis de emissão da Focus.

Syn Prop Tech

A Syn Prop Tech (SYNE3), ex- Cyrela Commercial Properties, disparava 9,83%, para R$ 15,75, dentre as principais altas da B3. A alta oocorre após a companhia comunicar a distribuição de dividendos intercalares no valor total de R$ 1,25 bilhão, o que corresponde a R$ 8,188 por ação. A quantia será paga no dia 28 de dezembro de 2021

O valor se refere ao lucro do período compreendido entre 1° de janeiro de 2021 e 30 de novembro de 2021. Acionistas posicionados em papéis da companhia em 17 de dezembro de 2021 terão direito ao provento, que passa a ser negociado como “ex” a partir de 20 de dezembro de 2021.

Veja também

  • Zoom sobrevive ao fim do home-office?
  • CEO da Locaweb: ‘Nosso caixa vai só para aquisições e isso é um privilégio’
  • Open banking: veja quais investimentos entram na 4ª e última fase
  • O que explica o avanço dos frigoríficos na bolsa?
  • O que fez o setor de serviços recuar em outubro e decepcionar?