Site Overlay

Enjoei despenca 17%, Banco Pan e Méliuz caem 10%; Marfrig e JBS ampliam altas

As ações dos frigoríficos ampliaram as altas do Ibovespa na tarde desta terça-feira (14).

Enquanto na outra ponta, os papéis de Banco Pan e Méliuz ficavam com as principais quedas. Arezzo e Embraer operavam com leve desvalorização.

A Itaúsa subia em meio a venda de 1,4% de participação na XP, enquanto o BDR (recibo da ação) da empresa financeira negociado na B3 caía forte.

Fora do Ibovespa, a Enjoei despencava. Confira os destaques registrados por volta das 14h10:

Frigoríficos

As ações da Marfrig (MRFG3) subiam 6,07%, para R$ 23,41, enquanto os papéis de JBS (JBSS3) tinham alta de 5,31%, para R$ 37,25, em pregão positivo para as companhias do segmento frigorífico.

Banco Pan e Méliuz

Em sessão negativa para as empresas de tecnologia, a Enjoei (ENJU3) despencava 15,79%, para R$ 3,20, e liderava as baixas da B3. Ao levar em conta somente o Ibovespa, a Méliuz (CASH3) recuava 9,86%, negociada a R$ 3,31, enquanto o Banco Pan (BPAN4) caía 9,90%, para R$ 11,10.

Arezzo

A Arezzo (ARZZ3) caía 1,63%, para R$ 76,41. A companhia informou a aprovação de programa de recompra de até 5.008.278 ações ordinárias, quantia que representa 10% de seus papéis em circulação. O programa terá prazo de 18 meses. Em comunicado, a varejista informou que o objetivo da operação é “incrementar” a geração de valor para os acionistas em razão do desconto atual das ações no mercado.

Embraer

A Embraer (EMBR3) declinava 0,48%, cotada a R$ 20,54. A companhia informou que assinou um memorando de atendimento com a TNO, Organização Holandesa de Pesquisa Científica Aplicada, para futuro desenvolvimento de produtos e serviços de defesa e de dupla utilização nos domínios aéreo, marítimo, terrestre e espacial. O memorando inclui ainda pesquisa conjunta, desenvolvimento de tecnologias e processos de inovação. 

A fabricante informou que documento tem por objetivo estender e aprofundar as relações comerciais de longo prazo entre as partes durante a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias-chave para aplicações de defesa, que podem fazer parte de futuras capacidades das plataformas existentes da Embraer, como o C-390 Millennium, ou de novas aeronaves, veículos e sistemas.

Itaúsa

A Itaúsa (ITSA4) tinha alta de 0,94%, para R$ 9,62, após a companhia anunciar que vendeu cerca de 1,4% de sua participação na XP, levantando R$ 1,2 bilhão. A venda de 7,8 milhões de ações da XP vai ter um impacto positivo no resultado do conglomerado no quarto trimestre da ordem de R$ 900 milhões. O BDR da XP (XPBR31) caía 7,12% R$ 164,26.

Veja também

  • O que fez o desempenho dos papéis da Magalu cair tanto no último ano?
  • Como os investimentos são afetados pelo come-cotas?
  • Transição energética pode ameaçar o futuro dos negócios da Petrobras? Entenda
  • Apple vale quase US$ 3 tri: como ficam os BDRs?; Vale sobe com minério de ferro