Site Overlay

ETF da Geração Z tão sonhado por estudante está a caminho

Alguns dos investidores mais jovens do mundo podem em breve ter acesso a um ETF adaptado aos seus “valores progressivos”.

O ETF Gen Z, uma joint venture entre o consultor Empowered Funds e o sub-consultor Alkali Fintech, rastreará as empresas que a Alkali considera mais relevantes para os investidores nascidos entre 1997 e o início de 2010, de acordo com um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA.

Brandon Koepke e Leonard Feder são os gestores do portfólio. Julian Feder, que começou a “negociar ações quando tinha treze anos e concebeu a ideia do Fundo em seu primeiro ano do ensino médio”, é pesquisador associado de Leonard Feder, disse o comunicado.

O ETF considera investir inicialmente em um universo de ações listadas nos EUA que começaram a ser negociadas publicamente após 1º de janeiro de 1997 e com volume diário médio negociado de mais de US$ 5 milhões. A partir daí, Akali irá “subjetivamente” selecionar as empresas com base em sua relevância para a Geração Z, esforços de inovação e pesquisa, e se estão “moralmente alinhadas” com os valores da Geração Z, incluindo meio ambiente, diversidade e preocupações com o bem-estar social. As apostas provavelmente acabarão sendo bastante focadas em tecnologia, segundo o documento. 

“Além disso, como a Geração Z é essencialmente digital, que não conhece um mundo antes da internet, o subconsultor favorece empresas que são altamente inovadoras e disruptivas”, disse o documento. “Exemplos podem incluir empresas de tecnologia da informação e serviços de software.”

O fundo, que ainda não possui ticker, cobrará taxa de administração de 0,6% e fará realocações no mínimo mensalmente.

Existem vários outros ETFs lançados focados em grupos com idades específicas. O ETF Global X Millennial Consumer (MILN) e o ETF Principal Millennials Index ETF (ticker GENY) acumularam cerca de US$ 318 milhões desde o lançamento de ambos em 2016.

Veja também

  • As ações mais negociadas são as que rentabilizam melhor?
  • ‘Nova China’ está a caminho e nações devem aprender com ela, dizem economistas
  • Mais da metade dos IPOs em 2021 teve retorno negativo até setembro
  • Frigoríficos em alta, varejistas e techs em queda: o que aconteceu em setembro?
  • Lista traz bitcoin como melhor investimento em 2021 até agora e Ibovespa, o pior