Site Overlay

Ibovespa fecha em 129 mil pontos e bate recorde pelo 4º pregão seguido

O Ibovespa, principal índice da B3, fechou em alta nesta quarta-feira (2) e passou dos 129 mil pontos, renovando o recorde nominal histórico. Já o dólar fechou em queda.

O Ibovespa subiu 1,04%, aos 129.601 pontos. Veja a cotação do Ibovespa hoje. Já o dólar caiu 1,22%, comercializado a R$ 5,0839, mínima do ano. Na mínima do dia, chegou a R$ 5,068.

Esta foi a sexta alta seguida do Ibovespa. A última fez em que o Ibovespa registrou uma série de seis altas foi no começo de novembro do ano passado. E o último registro de mais do que seis pregões consecutivos de valorização ocorreu cerca de um ano atrás. Já o dólar recua em seis das últimas oito sessões.

A divulgação dos dados do Produto Interno Bruto (PIB) no dia anterior acima do esperado pelo mercado, segundo o responsável por alocações de fundos de fundos da Kilima Asset, Renato Mekbekian, fez continuar o avanço.

O mercado também reage a expectativas de que o Banco Central vai acelerar o ciclo de aumento da Taxa Selic, o que deixaria o real mais atrativo aos olhos do estrangeiro.

A economia em ritmo mais acelerado e novos riscos à inflação relativos à crise hídrica começam a guiar mais analistas a projeções de Selic de até 7,5% para 2022, com alguns vendo 6,5% ainda neste ano, o que indica que nos próximos meses o Banco Central teria de abandonar o discurso de normalização “parcial” da política monetária.

Destaques da bolsa

ITAÚ UNIBANCO PN (ITUB4) valorizou-se 3,33%. Executivos do banco afirmaram em evento da instituição que a margem financeira com clientes deve acelerar o crescimento nos próximos trimestres. O setor como um todo tinha uma sessão positiva, com BRADESCO PN (BBDC4) avançou 3,9%.

MARFRIG (MRFG3) subiu 2,6%, conforme agentes financeiros continuam avaliando a recente investida da companhia sobre a BRF (BRFS3), com a aquisição de uma participação de 24% no mês passado.

PETROBRAS subiu 4,96 na ação ordinária (PETR3) e 2,82% na preferencial (PETR4) subia, endossada pelo sinal positivo dos preços do petróleo no exterior. Além disso, a companhia anunciou nesta quarta-feira que pretende oferecer uma nova série de títulos no mercado internacional, por meio da subsidiária Petrobras Global Finance (PGF).

VALE (VALE3) avançou 1,41%, com os futuros do minério de ferro na China valorizando-se nesta quarta-feira, descolando de outros papéis do setor de mineração e siderurgia do Ibovespa, com USIMINAS PNA (USIM5) caindo 2,78%, GERDAU PN (GGBR4) recuando 2,14% e CSN ON (CSNA3) perdendo 1,73%.

B3 (B3SA3) recuou 3,9%, após três pregões seguidos de alta. Analistas do JPMorgan cortaram a recomendação das ações para ‘neutra’ e o preço-alvo a R$ 21, citando volumes mais fracos, mas também especulando sobre a renúncia recente do executivo da XP José Berenguer do conselho de administração da B3 e a potencial criação de uma nova bolsa.

Bolsas mundiais

imagem03-06-2021-05-06-23Prédio da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE, na sigla em inglês). 13/04/2020. REUTERS/Andrew Kelly.

Wall Street

Os principais índices de Wall Street registraram ganhos limitados nesta quarta-feira, antes da divulgação de importantes dados econômicos nos Estados Unidos até o fim da semana. Investidores voltaram a colocar na balança preocupações com a inflação e novo aumento nas chamadas “ações meme”.

  • O índice Dow Jones subiu 0,07%, a 34.600 pontos
  • S&P 500 ganhou 0,144692%, a 4.208 pontos
  • O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,14%, a 13.756 pontos

As ações da AMC Entertainment Holdings decolaram 95,2%, liderando um salto em um grupo de ações favorecidas por investidores de varejo em fóruns como o WallStreetBets, do Reddit.

Às 12:03 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,25%, a 34.663 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,27677%, a 4.214 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,13%, a 13.754 pontos.

Europa

As ações europeias permaneceram perto de níveis recordes nesta quarta-feira, ajudadas por empresas de energia e de consumo, enquanto fortes dados econômicos dos Estados Unidos e da Europa elevaram o sentimento dos investidores em um dia de negociações predominantemente calmas.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,39%, a 7.108,00 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,23%, a 15.602,71 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,50%, a 6.521,52 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,23%, a 25.379,69 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,10%, a 9.180,70 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,08%, a 5.160,31 pontos.

Ásia e Pacífico

As ações da China fecharam em baixa nesta quarta-feira, com os investidores realizando lucros após rali nas empresas de saúde diante da recente política do país de três filhos.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,46%, a 28.946 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,58%, a 29.297 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,76%, a 3.597 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,97%, a 5.289 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,07%, a 3.224 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,02%, a 17.165 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,82%, a 3.161 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 1,05%, a 7.217 pontos.

(*Com informações de Reuters)

Leia também:• Quais países estão crescendo mais que o Brasil? Veja ranking do PIB • Os FIIs fora do radar que pagam dividendos de até 18% ao ano• Ibovespa bate novo recorde: até onde vai a alta da bolsa de valores?