Site Overlay

Ibovespa segue descolado do exterior e opera em queda; dólar oscila

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores, opera em queda nesta terça-feira (28), seguindo descolado do bom humor nos mercados externos, onde os índices futuros de ações estão atingindo máximas históricas nos Estados Unidos. A queda das ações da Vale, que têm forte peso na composição do Ibovespa, está entre as principais pressões negativas. Já o dólar tem dia de sobe e desce sobre o real.

Perto das 13h34, o Ibovespa operava com baixa de 0,76%, aos 104.748 pontos. O dólar caía 0,09%, comercializado em R$ 5,6333. 

A diminuição dos receios com a variante ômicron do vírus da Covid-19, aliada a um otimismo de final de ano, seguia dando suporte às bolsas na Europa, enquanto os índices ligados à renda variável nos Estados Unidos reduziram os ganhos de mais cedo.

O Ibovespa não vem seguindo cegamente o bom humor do mercados internacionais e somou apenas uma alta nos último três pregões completos. Analistas destacam questões internas como o ciclo de alta de juros em andamento no Brasil e as incertezas políticas e fiscais como fatores que limitam o índice.

Na cena fiscal, está no radar do mercado a entrega de cargos por auditores da Receita Federal, na esteira de aprovação no Congresso de Orçamento de 2022 com uma reserva de R$ 1,7 bilhão para reajustar salários de policiais. Segundo o Sindifisco, a liberação desses recursos foi possível por meio de cortes nas verbas da Receita em 2022.

Segundo nota de Victor Guglielmi, economista da Guide Investimentos, a greve dos funcionários da Receita, bem como as negociações em torno reajustes do funcionalismo público, deve “sustentar cautela no início de 2022”.

Temores sobre despesas adicionais no próximo ano vêm depois de o governo ter conseguido, por meio da PEC dos precatórios, alterar a regra do teto de gastos para abrir o espaço fiscal necessário para financiar auxílio à população no valor de R$ 400 por família.

Isso gerou entre parte dos mercados a percepção de que as regras fiscais do Brasil poderiam estar sujeitas a mais alterações no futuro de forma a comportar mais gastos, o que minaria a confiança de investidores estrangeiros no país.

“A pressão por reajustes salariais e mais gastos públicos segue intensa (e assim deve continuar), mantendo um pano de fundo de incerteza e fragilidade“, comentou em blog Dan Kawa, CIO da TAG Investimentos.

Notícias locais

Entre as notícias do dia, o mercado repercute a divulgação da taxa de desemprego no Brasil, que recuou para 12,1% no trimestre encerrado em outubro, menor patamar desde fevereiro de 2020, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A queda da taxa de desocupação se deu em paralelo a uma nova retração da renda real dos trabalhadores, que vem sofrendo o impacto da inflação acelerada em meio à reabertura da economia após a fase mais aguda da pandemia da covid-19.

O dia também tem informações importantes divulgadas pelo Ministério da Saúde, que constatou que foram confirmados 74 casos no Brasil da nova variante do coronavírus, a ômicron. Em 24 horas, desde o boletim divulgado na última segunda-feira, autoridades de saúde registraram 6.840 novos diagnósticos positivos da covid-19.

A Fundação Getulio Vargas (FGV) também divulgou nesta terça-feira que o Índice de Confiança de Serviços (ICS) caiu 1,3 ponto em dezembro, para 95,5 pontos — segunda queda consecutiva. Além disso, o Índice de Confiança do Comércio (Icom) também foi divulgado, ele recuou 2,7 pontos na passagem de novembro para dezembro, para 85,3 pontos – em médias móveis trimestrais, o indicador caiu 2,9 pontos.

Destaques da bolsa

A Vale (VALE3), assim como outras do setor, tinham dia de baixa, após contratos futuros do minério cederem 3,4% em Dalian, devido a preocupações com excesso de oferta, já que as usinas retomarão a produção nos próximos meses.

No caso da Vale, ainda houve contratempo nas negociações envolvendo sua joint venture Samarco – em conjunto com o grupo anglo-australiano BHP – com credores em conversas para um acordo de recuperação judicial.

Já a Petrobras (PETR3PETR4) tinha leve alta. A empresa assinou com a Aguila Energia e Participações, em conjunto com a Sonangol Hidrocarbonetos Brasil, contrato para a venda da participação no bloco exploratório terrestre POT-T-794, na Bacia do Potiguar, em conjunto com a Sonangol. O valor da venda foi de US$ 750 mil.

Bolsas mundiais

Wall Street

O S&P 500 rondava máximas recordes nesta terça-feira, com a confiança na economia dos Estados Unidos ajudando investidores a afastar preocupações sobre interrupções de viagens e fechamentos de lojas causados pela variante ômicron do coronavírus, com Wall Street estendendo um rali de quatro dias em meio a baixos volumes de negociação.

Às 12:45 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,48%, a 36.476,78 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,15%, a 4.798,30 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuava 0,05%, a 15.863,71 pontos.

( * Com informações da Reuters)

Veja também