Site Overlay

Lojas Americanas cai mais de 8%; CSN lidera altas do pregão

As ações de Méliuz (CASH3) e Equatorial (EQTL3), que estavam entre algumas das poucas altas do Ibovespa na manhã desta quinta-feira (09), diminuiram o ritmo de ganhos, para 0,89% e 0,25%, respectivamente. Por volta das 14h30, os papéis da CSN (CSNA3) tinham a maior valorização do indicador ao registrar alta de 1,45%.

Enquanto isso, Lojas Americanas, Braskem e Magazine Luiza lideravam as quedas.

A Ser Educacional também recuava. A companhia informou que irá realizar Assembleia Geral Extraordinária no dia 07 de janeiro para incorporação da subsidiária Fase. Confira os destaques registrados por volta das 14h30:

Braskem

A Braskem (BRKM5) caía 6,64%, para R$ 54,13, entre as principais quedas do pregão. A baixa tem como pano de fundo notícia publicada pelo Estadão apontando que a Nononor e a Petrobras (PETR3; PETR4) teriam escolhido bancos para a venda da petroquímica em fevereiro do próximo ano.

Em nota divulgada nesta quinta, a Petrobras esclareceu que sua participação na Braskem segue fazendo parte dos ativos contemplados em sua gestão de portfólio. “A Petrobras mantém seu posicionamento em buscar a venda integral de sua participação na Braskem e segue realizando estudos para determinar a melhor estrutura para essa transação. A companhia reafirma que ainda não há qualquer decisão sobre o assunto, incluindo prazo para eventual transação”, disse a estatal em comunicado.

Lojas Americanas

A ação da Magazine Luiza (MGLU3) tinha baixa de 6,40%, para R$ 6,02, após encerrar o pregão da véspera em queda de 10,63%. O papel de Lojas Americanas LAME4 caía 7,99%, para R$ 5,18, liderando as baixas do dia. O AMER3 aparecia na sequência em queda de 7,42%, a R$ 28,32. No pregão da véspera, a ação avançou 3,87%.

Ser Educacional

A Ser Educacional (SEER3) operava em baixa de 4,18%, para R$ 10,99. A companhia informou em comunicado que será submetida à apreciação dos acionistas da companhia, em Assembleia Geral Extraordinária no dia 7 de janeiro de 2022, a proposta de incorporação de sua controlada, a Centro Educacional e Desportivo Fase.

Fundada em 2003 e adquirida pela Ser em 2014, a Fase atua no setor de ensino superior no Estado de Pernambuco.

“A incorporação está alinhada com a estratégia de simplificação e otimização das estruturas organizacionais, das práticas contábeis e societárias da Ser, de modo que sejam reduzidos os custos decorrentes da melhor organização operacional e administrativa do grupo econômico, acarretando, sobretudo, em uma maior agilidade e eficiência na condução dos negócios sociais”, disse a companhia em comunicado.