Site Overlay

Petrobras sobe forte e puxa bolsa; Raízen reverte alta e passa a cair em estreia

A quinta-feira (5) começa com forte subida da Petrobras (PETR3PETR4), que anunciou na véspera seus resultados do segundo trimestre, além do pagamento de dividendos no montante de R$ 31,6 bilhões. A valorização dos papéis da estatal também reflete no Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas da B3, que segue em alta. Veja a cotação do Ibovespa hoje. Na contramão, AES Brasil registrava leve desvalorização, e Raízen, que estreou nesta quinta na bolsa, virou e passou a cair. Confira abaixo o sobe e desce das empresas:

Petrobras

Por volta das 10h40, as ações preferencias da Petrobras (PETR4) subiam 8,41%, cotadas a R$ 28,50, enquanto as ordinárias (PETR3) avançavam 9,63%, para R$ 29,28. Na bolsa de Nova York, os recibos de ações da empresa também seguiam com ganhos de 11,24%, cotados a US$ 11,47.

A valorização ocorre após a estatal reverter o prejuízo de R$ 2,713 bilhões contabilizados no segundo trimestre do ano passado ao registrar lucro líquido de R$ 42,855 bilhões no mesmo período deste ano.

A companhia informou ainda que “diante dos sólidos resultados apresentados” seu conselho de administração aprovou a antecipação do pagamento de remuneração  ao  acionista  referente ao exercício de  2021  no montante de R$ 31,6 bilhões

Banco do Brasil

O Banco do Brasil (BBAS3) também subia 2,39%, negociado a R$ 32,16, após informar que seu lucro recorrente atingiu R$ 5,039 bilhões no segundo trimestre, com queda de 49,8% nas provisões para devedores duvidosos na comparação anual. O banco também revisou sua previsão de lucro de 2021, de R$ 19 bilhões para até R$ 20 bilhões.

Braskem

Outra que reportou seu balanço financeiro, a petroquímica Braskem (BRKM5), registrava ganhos de 0,78%, negociada a R$ 58,27.

A empresa anunciou lucro líquido de R$ 7,424 bilhões no segundo trimestre, quase o triplo do registrado no trimestre anterior e comparável com um prejuízo de R$ 2,5 bilhões um ano antes.

Totvs

Totvs (TOTS3) também seguia com valorização de 2,11%, negociada a R$ 37,64, depois de anunciar que seu lucro líquido somou R$ 78,6 milhões no segundo trimestre, alta de 35,6% em relação a um ano antes.

AES Brasil 

Já a elétrica AES Brasil (AESB3) caía 0,93%, negociada a R$ 13,87. A companhia registrou lucro líquido de R$ 27,5 milhões entre abril e junho, queda de 76,9% em relação a igual período do ano passado. A empresa citou pressões relacionadas à crise hídrica enfrentada pelo Brasil.

Raízen

A Raízen (RAIZ4), joint venture entre Shell e Cosan, estreou nesta quinta em alta na B3, mas caía 0,54%, negociada a R$ 7,45.

A companhia precificou sua oferta inicial de ações a R$ 7,40 por papel, o piso da faixa indicativa que ia até R$ 9,60. A empresa movimentou R$ 6,9 bilhões, no maior IPO do ano no Brasil.

Raízen pretende usar os recursos da oferta para construir novas unidades para expansão de produção, investimentos em infraestrutura de armazenamento, logística e para aumentar a eficiência e a produtividade.

Veja também