Site Overlay

PetroRio sobe forte; siderúrgicas e Vale também registram alta

Ibovespa, principal índice negociado na B3, opera em alta nesta quinta-feira (30), útimo dia do mês de setembro.

Por volta das 11h, os papéis da CVC (CVCB3) estavam entre as principais perdas do dia, em queda de 4,15%. Na outra ponta, a PetroRio avançava forte e liderava as altas do pregão.

A Sabesp também subia após o Estado de São Paulo recomendar a contratação de instituto para reestruturação de capital da empresa. Confira os destaques registrados por volta das 11h:

Petrobras

A Petrobras (PETR3PETR4) caía 0,44%, negociada a R$ 27,27. A companhia informou na noite de ontem que sua subsidiária integral PGF concluiu a liquidação financeira do resgate antecipado dos títulos 4,375% Global Notes e 4,25% Global Notes, ambos com vencimento em 2023, no valor total equivalente a US$ 1,3 bilhão, excluindo juros capitalizados e não pagos.

Além disso, a estatal aprovou a destinação de R$ 300 milhões, em um período de 15 meses, para a criação de um programa social de apoio a famílias em situação de vulnerabilidade social para contribuir com o acesso a insumos essenciais, com foco no gás de cozinha.

A PetroRio (PRIO3), por sua vez, ocupava a posição de liderança do pregão, com valorização de 7,05%, negociada a R$ 24,45.

Siderúrgicas e Vale

As siderúrgicas e a Vale também tinham viés positivo. A Usiminas (USIM5) subia 3,95%, para R$ 16,32, CSN (CSNA3) avançava 4,66%, para R$ 29,19, e Gerdau (GGBR4) ganhava 4,72%, para R$ 27,31. A mineradora Vale (VALE3) tinha valorização de 3,01%, para R$ 78,08.

Sabesp

A Sabesp (SBSP3) subia 3,06%, negociada a R$ 39,46. A companhia informou na véspera que o Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização (CDPED), do Estado de São Paulo, recomendou a contratação da International Finance Corporation (IFC) para assessoria em sua reestruturação de capital.

“Embora vejamos isso como um passo positivo, esperamos que o pontapé inicial do governo estadual seja a parte menos desafiadora de um potencial processo de privatização, considerando os potenciais desafios políticos e jurídicos, ainda mais impulsionados pela proximidade das eleições de 2022. Também observamos que esta não é a primeira vez que a empresa contratou a IFC como consultora para uma reestruturação”, afirmaram Pedro Manfredini e Flavia Sounis, os analistas do Goldman Sachs, que mantiveram recomendação neutra para os papéis da companhia, com preço-alvo em R$ 52.

Veja também

  • Açúcar, gordura e bolsa: qual a relação? Confira na coluna de Ricardo Schweitzer
  • Real Investor x IP Participações: qual fundo ganha de lavada do Ibovespa?
  • TradeMap e B3 lançam curso gratuito sobre small caps
  • Ações de techs despencam no mês; o que aconteceu?
  • Veja o ranking das empresas listadas na B3 que têm mais mulheres nos conselhos
  • Ações da Mosaico estão 75% abaixo do preço no IPO; o que vai salvar a empresa?