Site Overlay

Siderúrgicas e Vale caem na bolsa em meio à queda do minério; elétricas avançam

Ibovespa, principal índice negociado na bolsa, opera estável na manhã desta quarta-feira (1) em dia de divulgação do Produto Interno Bruto (PIB), que recuou 0,1% no segundo trimestre de 2021, ante o mesmo intervalo do ano passado. As ações das companhias de commodities registram queda em meio à redução dos preços do minério de ferro. Por volta das 11h, a Usiminas estava entre as principais desvalorizações do índice. Na outra ponta, empresas de energia como Copel e Eletrobras subiam. Veja abaixo os destaques:

CSN, Usiminas e Vale

A siderúrgica Usiminas (USIM5) estava entre as principais perdas do Ibovespa, com queda de 3,05%, negociada a R$ 16,91. A CSN (CSNA3) recuava 1,32%, para R$ 34,40. A mineradora Vale (VALE3) também perdia 2,05%, cotada a R$ 96,71.  A desvalorização ocorre em meio a queda do minério de ferro.

De acordo com a Reuters, os contratos futuros do minério de ferro negociados na China despencaram mais de 8% nesta quarta-feira, pressionados pela fraqueza no mercado “spot” em momento em que as restrições à produção de aço em todo o país frustram as perspectivas de retomada da demanda.

Copel e Eletrobras

Na outra ponta do índice, as empresas de energia Copel e Eletrobras subiam. Copel (CPLE6) tinha avanço de 2,92%, enquanto Eletrobras (ELET6) ganhava 2,95%, cotada a R$ 38,74.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, a Eletrobras antecipará R$ 5 bilhões à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) em 2022, com o objetivo de ajudar a aliviar a pressão de alta nas tarifas de eletricidade, diante do cenário de aumento nos custos que deve continuar no próximo ano.

Veja também